PT EN

Relatório Anual 2017- Banco Pine

Mensagem da Administração

Caros investidores, clientes, colaboradores e analistas,

Somos, hoje, um banco diferente, um banco totalmente profissional e que se torna a cada dia mais digital. Ao publicarmos esse relatório anual, queremos mostrar, a todos os nossos públicos, parte dessa história de transformação e desenvolvimento. Queremos mostrar não apenas os números que divulgamos trimestralmente, mas também a evolução da estratégia que temos implementado, além dos importantes avanços que tivemos em nosso modelo de negócios ao longo do período.

O ano de 2017 representou para nós um período de importantes implementações e mudanças no Banco. Implementamos ao longo do ano uma série de novos produtos e serviços, com a finalidade de aumentar a nossa penetração em novos clientes. Com isto, além de tradicionalmente oferecer produtos mais estruturados, passamos também a oferecer produtos padronizados que visam atender às necessidades imediatas de caixa. Essa iniciativa possibilitará atender novos clientes e os clientes que já trabalhamos de maneira mais completa, além de diminuir ainda mais os tickets médios e os prazos das operações. Para sustentar tal estratégia, expandimos substancialmente nosso time de originação, com novos officers dedicados a atender empresas com faturamento inferior a R$ 500 milhões, e também com a ampliação de produtos via internet banking. Além dos novos produtos e serviços, a estratégia de diversificação de nosso portfólio tem se mostrado bastante eficaz. Conseguimos ao longo do ano adensar na pulverização do portfólio, originando operações com ticket médio inferior a R$ 10 milhões, aumentar a nossa penetração em novos clientes e precificar de maneira mais adequada as novas transações. Entendemos que quando esta estratégia estiver integralmente implementada e refletida no nosso portfólio de crédito trará maior resiliência ao nosso modelo de negócios no futuro.

Um dos grandes destaques de 2017 foi o início do processo de digitalização dos nossos negócios, sendo que o seu primeiro reflexo ao mercado foi o lançamento da plataforma de investimentos chamada Pine Online. Criamos internamente uma área de Canais Digitais que passa a se dedicar exclusivamente a explorar as oportunidades de expansão na grade de produtos e serviços da plataforma digital. Além disto, tivemos importantes avanços nos processos operacionais internos com a aplicação de sistemas e tecnologia refletindo em ganho de escala, segurança e agilidade para o Banco.

Nós continuaremos a avançar no nosso processo de digitalização, buscando sempre possibilidades de parcerias e desenvolvimento de maneiras mais inteligentes e rentáveis de atender aos clientes.

Por fim, fizemos mudanças na nossa gestão, tanto no corpo executivo, como no Conselho de Administração e no Comitê de Auditoria, com o objetivo de corroborar ainda mais com o comprometimento do Banco em direção às melhores práticas de Governança Corporativa e trazendo mais eficiência na gestão dos negócios.

No âmbito dos resultados, tivemos uma recuperação da economia brasileira com um crescimento de 1% em 2017, após dois anos de profunda recessão no país (-3,8% em 2015 e -3,6% em 2016) que somados, trouxeram o PIB para patamares do primeiro semestre de 2011, ou seja, impactando negativamente o crescimento de seis anos.

O contexto de um cenário econômico positivo somado aos alicerces implementados pela nova gestão, como capital e liquidez, possibilitaram ao Banco realizar uma reavaliação importante do desempenho dos clientes ao longo de 2017. Em alguns destes casos a performance de crédito ficou aquém do estimado nos planos de renegociação contratados, resultando num incremento importante de provisões. Dividimos gerencialmente o Banco, para melhor entendimento da dinâmica de evolução dos indicadores de rentabilidade e qualidade de carteira, entre carteira corporate e carteira monitorada. A carteira corporate representa os créditos em curso de normalidade e em sua grande parte já refletindo as novas safras de originação, e a carteira monitorada representa a carteira reavaliada no período, com clientes classificados entre as faixas de ratings E-H.

Os resultados desta reavaliação somados às provisões realizadas ao longo de 2017 tiveram um impacto negativo de aproximadamente R$ 450 milhões no balanço, sendo R$ 375 milhões apenas na linha de provisão para devedores duvidosos. Desta forma, o Pine passou a ter níveis mais confortáveis de cobertura da carteira de crédito, tanto pela positiva decorrência da reavaliação efetuada, como pela observada melhoria na performance da carteira produzida pela nova gestão.

No lado das despesas, contratamos, em setembro de 2017, o projeto de Orçamento Base Zero (OBZ) da Consultoria Falconi, com o objetivo de melhorar indicadores de eficiência e otimizar processos operacionais, aliado ao momento de transformação tecnológico do Banco e da indústria como um todo. Entendemos que os efeitos desse projeto já terão reflexos positivos ao longo de 2018.

Temos clareza de que todas essas iniciativas adotadas ao longo do ano nos posicionam de maneira competitiva para capturar a melhora no segmento corporate, e criam condições para que possamos, de maneira segura, dar mais resiliência ao nosso modelo de negócios e voltar a rentabilizar o banco de maneira mais eficiente.

Boa leitura a todos!

Destaques 2017

Estratégia de Originação Diversificada

  • Maior penetração em novos clientes
  • Ticket médios inferiores a R$ 10 milhões
  • Novos serviços e produtos

Início do Processo de Digitalização dos Negócios

  • Lançamento do Pine Online
  • Internet Banking para o segmento Corporativo
  • Digitalização dos processos operacionais

Reavaliação da Carteira

  • Reforço de provisões no balanço
  • Maiores índices de cobertura da carteira
  • Redução das oscilações de despesa com provisão

PINE4

  • Block trade
  • Reenquadramento do Free Float mínimo de 25%

Governança Corporativa

  • Eleição de dois membros independentes para o Conselho de Administração (50% de membros independentes)
  • Eleição de dois membros técnicos para o Comitê de Auditoria

Nosso Perfil

Somos um Banco de atacado especializado na concessão de crédito e serviços financeiros para empresas. Nossa estratégia é estabelecer relacionamentos de longo prazo e conhecer cada cliente profundamente, entendendo seu negócio e seu potencial, de modo a construir e oferecer a eles soluções e alternativas que gerem valor e adaptado às suas necessidades específicas.

Acreditamos que nossa agilidade nos processos de análise e aprovação das propostas e a criatividade e proximidade no atendimento com os clientes, são nossas marcas registradas. Essas características são possíveis graças ao nosso modelo de gestão caracterizado por uma estrutura interna enxuta, com poucos níveis hierárquicos e uma cultura baseada na meritocracia, que privilegia o desempenho dos melhores talentos, que marcam o compasso do nosso crescimento desde o início de nossas atividades, em 1997.

Possuímos plataformas de negócios distribuídas geograficamente nos principais centros econômicos do país, através de 7 agências localizadas em: Campinas, Curitiba, Porto Alegre, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, São José do Rio Preto e São Paulo (matriz).

Nosso modelo de negócios é dividido em três principais linhas de atuação:

Crédito Corporativo

oferece produtos tradicionais de crédito para o segmento corporativo.

Mesa para Clientes

oferece produtos de hedge para empresas, com o objetivo de proteger e administrar riscos de mercado presentes nos balanços dos clientes, além de vendas especializadas com produtos complementares aos tradicionais, como investimentos, seguros, parcerias com meios de pagamentos, cobrança simples e vinculada.

Pine Investimentos

unidade de produtos de Banco de Investimentos do Pine, oferece soluções customizadas nas áreas de Mercados de Capitais, Assessoria Financeira e Project & Structured Finance.

Nossos Produtos - Para Empresas

Oferecemos uma completa gama de produtos e serviços financeiros tanto no mercado local como no exterior, através de soluções padronizadas e personalizadas. Buscamos as melhores alternativas para apoiar o plano de crescimento suvstentável de cada empresa.

Derivativos

SWAP

NDF

Opções

Câmbio

ACC/ACE

Carta de Crédito

Cobrança Documentária

Finimp

Financiamento à Exportação

Forfaiting

Pré-Pagamento de Exportação

Standby Letter of Credit

Câmbio Pronto

Investimentos

CDB

COE

Compromissada

LF

LCA

LCI

Serviços

Cobrança

Ewally

Seguros

Ramos elementares

Benefícios

Auto

Crédito

Capital de Giro

NCE/CCE

Conta Garantida

Cheque Empresa

Desconto

Cessão de Crédito

Confirming

Fiança

Funcafé

CPR

Crédito com garantia de recebíveis

Tesouraria

Juros

Moedas

Commodities

Operações Estruturadas

Mercado de Capitais

Fusões e Aquisições

Project Finance

Mesa de Distribuição

Pine Online - para Pessoas Físicas

O Pine Online, nossa plataforma digital de investimentos oferece produtos de renda fixa como Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e Certificado de Depósito Bancário (CDB) para pessoas físicas, com investimento mínimo a partir de R$ 1.000,00.

A plataforma pode ser acessada através do site www.pineonline.com.br, e conta com o passo a passo para abrir a conta de maneira totalmente digital, simplificada e sem custos, além contar com simulador de rentabilidade dos produtos disponíveis.

Nossa História

Ao longo de nossos 20 anos, fomos marcados por ciclos que guiaram os nossos negócios. O primeiro foi a nossa fundação pelo Sr. Noberto Pinheiro, cuja origem remota à tradição da família Pinheiro no mercado financeiro desde a década de 30; o segundo ciclo é marcado pelo nosso crescimento, visto, principalmente, após abertura do capital em 2007; e, por fim, a nossa fase atual de turnaround em que fizemos diversas alterações na nossa governança e na nossa estratégia, com o objetivo de deixar o Banco mais profissional e eficiente.

1939

A família Pinheiro funda o Banco Central do Nordeste

1975

Noberto Pinheiro torna-se um dos controladores do Banco BMC

1997

Norberto Pinheiro vende sua participação e funda o Pine

Governança Corporativa

Estrutura de Governança

De acordo com a Lei das Sociedades por Ações e pelo Estatuto Social, o Conselho de Administração é a mais alta instância dentro da hierarquia, responsável pela determinação das diretrizes e políticas gerais para os negócios. A Diretoria é a responsável pela administração cotidiana e pela implementação das diretrizes e políticas gerais estabelecidas pelo seu Conselho de Administração.

Conselho de Administração

O Conselho de Administração em conformidade com o Estatuto Social é composto de, no mínimo, cinco e, no máximo, onze membros eleitos pela Assembleia Geral, com mandato unificado de dois anos, sendo permitida a reeleição.

No dia 05/01/2018 foi realizada uma Assembleia Geral Extraordinária onde foram eleitos dois novos membros independentes para o Conselho: Fábio Dutra, executivo com larga experiência em importantes instituições financeiras nas áreas de produtos, inovação, comercial e desenvolvimento de mercado e com viés tecnológico agregando na transformação digital do Banco; e Sérgio Machado Zica de Castro, gestor com vasta experiência em posição de liderança no mercado financeiro, sendo membro do Comitê de Auditoria do Pine desde 2013.

Dessa forma, o Conselho de Administração do Banco Pine passa a ser composto por 50% de membros independentes, acima do mínimo regulatório de 20%, o que garante maior profissionalismo e independência nas tomadas de decisões.

Atualmente o nosso Conselho de Administração é composto da seguinte forma:

Membro Cargo
Noberto Nogueira Pinheiro Presidente
Rodrigo Esteves Pinheiro Vice-Presidente
Igor Esteves Pinheiro Membro
Norberto Zaiet Junior Membro
Maílson Ferreira da Nóbrega Membro Independente
Gustavo Diniz Junqueira Membro Independente
Fábio Mendes Dutra Membro Independente
Sergio Machado Zica de Castro Membro Independente

Comitês Estatutários

Diante do objetivo de zelar o gerenciamento e o direcionamento estratégicos relacionados a aspectos específicos e relevantes do negócio, o Conselho de Administração conta com o apoio de três comitês formais que auxiliam na identificação de questões relevantes, com reporte direto ao Conselho.

Comitê de Auditoria

De acordo com o estatuto social do Banco - e além das atribuições previstas em leis e regulamentos -, compete ao Comitê de Auditoria zelar: (i) pela qualidade e integridade das demonstrações financeiras; (ii) pelo cumprimento das exigências legais e regulamentares; (iii) pela atuação, independência e qualidade do trabalho das empresas de auditoria independente; (iv) pela atuação, independência e qualidade do trabalho da Auditoria Interna; e (v) pela qualidade e efetividade dos sistemas de controles internos e de administração de riscos.

Em mais um passo de aprimoramento da nossa governança no dia 08/01/2018 realizamos uma Reunião do Conselho de Administração em que foram eleitos dois novos membros para o Comitê de Auditoria: Lavínia Junqueira - profissional com mais de 20 anos de experiência em instituições financeiras e em auditoria, além de ser reconhecida pelo mercado pelo seu sólido conhecimento em questões regulatórias, tributárias e jurídicas; e Carlos Elder Aquino: executivo com mais de 20 anos de experiência em posições de liderança em instituições financeiras e em auditoria, além de vasto conhecimento na estruturação e participação de comitês de auditoria, conselhos de administração e conselho fiscal.

Nesta mesma reunião de Conselho, William Pereira Pinto, membro do Comitê de Auditoria desde 2012, foi designado presidente do Comitê.

Membro Cargo
William Pereira Pinto Presidente
Carlos Elder Maciel de Aquino Membro
Lavínia Moraes de Almeida Nogueira Junqueira Membro

Comitê de Remuneração

Dentro das atribuições do Comitê de Remuneração estão: (i) cumprimento da Política de Remuneração Institucional (benefícios, remuneração fixa, variável de curto e longo prazo) (ii) propor o montante da remuneração global dos administradores a ser submetido à assembleia geral (iii) zelar para que a política de remuneração seja competitiva perante às práticas de mercado e ao mesmo tempo esteja compatível com a política de gestão de riscos (iv) reportar periodicamente informações sobre práticas e estruturas de remuneração dos administradores para que eventualmente sejam solicitadas por órgãos reguladores.

Membro Cargo
Rodrigo Pinheiro Membro
Norberto Zaiet Junior Membro
Ivan Marc Farber Membro

Comitê Gestão de Riscos e Capital

O Comitê de Gestão de Riscos Capital tem por objetivo apoiar o Conselho de Administração no desempenho de suas responsabilidades relativas à gestão de riscos e capital em todas as suas dimensões da Sociedade, tratando desde a estrutura de gerenciamento integrado dos riscos e capital até a definição do apetite de riscos nas dimensões de capital adequado para o exercício das suas atividades, buscando o pleno alinhamento com a estratégia de negócios e a perpetuidade da Instituição.

Membro Cargo
Norberto Zaiet Junior Presidente
Rodrigo Esteves Pinheiro Membro
João Vicente Peregrino de Brito Membro
Mauro Sanchez Membro
Jefferson Dias Micelli Membro
José Aparecido da Silva Membro
Raquel Andrade Varela Membro
Jose do Socorro Assis Membro

Comitês Internos

Os comitês internos são realizados com o objetivo de acompanhar e discutir sobre temas relevantes de algumas áreas do Banco. Atualmente temos onze comitês, como demonstrado abaixo:

Comitês

Executivo

Acompanhar o desempenho do Banco e os resultados por área de negócio, proporcionando o alinhamento ao planejamento estratégico e possíveis redirecionamentos.

Ativos e Passivos

Discutir estratégias a serem utilizadas na condução das operações Ativas, Funding e Tesouraria.

Crédito

Deliberar a respeito das propostas de limites e/ou analisar as operações de crédito apresentadas pelas áreas de Corporate e Investment Banking.

Recursos Humanos

Deliberar assuntos referentes às políticas de recursos humanos e estratégia de pessoal do Banco.

Tecnologia

Aprovar o Planejamento de Tecnologia e acompanhá-lo de forma sistemática, alinhando-o à estratégia de negócios do Banco.

Compliance e PLD

Supervisionar as atividades de Compliance em geral, bem como Prevenção a Crimes de Lavagem de Dinheiro (PLD) e demais legislações do Bacen relacionados a Controles Internos.

Produtos

Apresentar, para aprovação, novos produtos e a revisão de produtos já implementados.

Avaliação de Performance

Discutir a performance anual dos colaboradores com base nos indicadores e metas acordadas por cada área.

Tesouraria

Acompanhar os indicadores de Risco de Mercado, tais como Limites de posição, consumo de Capital de Risco de Mercado, Var, back test do Var e a variação em relação a datas anteriores; além de resultados de P&L do portfólio dos Books da Tesouraria e Institucional.

Portfólio & Risco de Crédito

Responsável pela análise e acompanhamento da Carteira de Crédito e dar diretrizes de risco de crédito.

Ativos Especiais

Monitorar o andamento das ações de cobrança e analisar renegociações de operações e apresentar e discutir a situação processual das principais ações.

Risco Operacional

Avaliar e acompanhar as diretrizes envolvendo Risco Operacional e Legal, dentre outros.
Comitês

Executivo

Ativos e
Passivos

Crédito

Recursos
Humanos

Tecnologia

Compliance
e PLD

Produtos

Avaliação de
Performance

Tesouraria

Portfólio &
Risco de
Crédito

Ativos
Especiais

Risco
Operacional

Acompanhar o desempenho do Banco e os resultados por área de negócio, proporcionando o alinhamento ao planejamento estratégico e possíveis redirecionamentos.
Discutir estratégias a serem utilizadas na condução das operações Ativas, Funding e Tesouraria.
Deliberar a respeito das propostas de limites e/ou analisar as operações de crédito apresentadas pelas áreas de Corporate e Investment Banking.
Deliberar assuntos referentes às políticas de recursos humanos e estratégia de pessoal do Banco.
Aprovar o Planejamento de Tecnologia e acompanhá-lo de forma sistemática, alinhando-o à estratégia de negócios do Banco.
Supervisionar as atividades de Compliance em geral, bem como Prevenção a Crimes de Lavagem de Dinheiro (PLD) e demais legislações do Bacen relacionados a Controles Internos.
Apresentar, para aprovação, novos produtos e a revisão de produtos já implementados.
Discutir a performance anual dos colaboradores com base nos indicadores e metas acordadas por cada área.
Acompanhar os indicadores de Risco de Mercado, tais como Limites de posição, consumo de Capital de Risco de Mercado, Var, back test do Var e a variação em relação a datas anteriores; além de resultados de P&L do portfólio dos Books da Tesouraria e Institucional.
Responsável pela análise e acompanhamento da Carteira de Crédito e dar diretrizes de risco de crédito.
Monitorar o andamento das ações de cobrança e analisar renegociações de operações e apresentar e discutir a situação processual das principais ações.
Avaliar e acompanhar as diretrizes envolvendo Risco Operacional e Legal, dentre outros.

Executivos

Nosso grupo de executivos é responsável pela administração diária e pela implementação das políticas e diretrizes definidas pelo Conselho de Administração. Atualmente, contamos com a presença de nove executivos experientes, responsáveis pela administração dos seus negócios e atividades especificas.

Membro Cargo
Norberto Zaiet Junior Diretor Presidente Executivo
João Vicente Peregrino de Brito Diretor Vice-Presidente de Finanças, Crédito e Riscos
Mauro Sanchez Diretor Vice-Presidente Corporate e Investment Banking
Jefferson Dias Micelli Diretor Jurídico, Compliance, PLD E SI
Raquel Varela Bastos Diretora de RI e Controladoria
Sergio Luis Patricio Diretor Mesa Clientes
Eduardo Fonseca Diretor de Corporate e Investment Banking
Eugenio Fabbri Diretor de Tecnologia
José Aparecido Diretor de Contabilidade e Tributário

Estrutura Societária

No final de 2017, realizamos um block trade onde foram alienadas aproximadamente 3,8 milhões de ações preferenciais do Pine, superando em mais de 45% do lote mínimo estipulado. Esta transação possibilitou o nosso reenquadramento no free float mínimo obrigatório de 25% exigido pelo regulamento do Nível 2 da B3.

Desta forma, a nossa estrutura acionária está distribuída na seguinte forma:

Base: 31 março de 2018

Gestão de Pessoas

Acreditamos que nossos profissionais são nosso maior ativo, por isso buscamos investir no desenvolvimento do nosso capital humano por meio de treinamentos, avaliações de performance e feedbacks, fazendo, desta forma, com que todos estejam alinhados com a estratégia de atuação do banco. Em 2017 consolidamos alguns dos nossos produtos e revisamos ferramentas internas à luz das atuais necessidades de gestão e desenvolvimento de pessoas no banco.

Perfil dos Profissionais

Profissionais por tipo de contrato (*)

Feminino Headcount Masculino Headcount
Tempo Determinado (Temporário)
Tempo Indeterminado (Permanente, CLT) 89 181
Autônomos
Estagiários 12 20
Aprendizes 1 5
Pessoa Juridica
Total 102 206

(*) Inclui terceiros e efetivos e exclui conselheiros

Profissionais por nível funcional

Profissionais por nível funcional (*) Feminino Masculino TOTAL
Headcount % Headcount %
Conselho 1 0,3% 8 2,6% 2,9%
Diretoria 1 0,3% 8 2,6% 2,9%
Geriencia 18 5,8% 67 21,8% 27,6%
Chefia / Coordenação 7 2,3% 9 2,9% 5,2%
Administrativo 62 20,1% 89 28,9% 49,0%
Aprendizes 1 0,3% 5 1,6% 1,9%
Estagiários 12 3,9% 20 6,5% 10,4%
Total 102 33,1% 206 66,9% 100%

(*) Não inclui terceiros

Profissionais por faixa etária (*)

Feminino Masculino
Abaixo dos 30 anos 42 65
Entre 30 e 50 anos 53 119
Acima de 50 anos 7 22
Total 102 206

(*) Inclui terceiros e efetivos e exclui conselheiros

Profissionais por formação (*)

Profissionais por nível funcional (*) Feminino Masculino TOTAL
Headcount % Headcount %
Doutorado
Mestrado 6 1,9% 1,9%
Pós-graduado 22 7,1% 34 11,0% 18,2%
MBA 8 2,6% 34 11,0% 13,6%
Superior completo 43 14,0% 93 30,2% 44,2%
Superior em curso 20 6,5% 27 8,8% 15,3%
Superior incompleto 4 1,3% 4 1,3% 2,6%
Ensino Médio 5 1,6% 8 2,6% 4,2%
Total de profissionais 102 33,1% 206 66,9% 100%

100% dos profissionais do Pine são abrangidos por acordos de negociação coletiva

Meritocracia

Estrutura de Cargos e Salários

Nós oferecemos uma estrutura de cargos e salários estrategicamente padronizada, construída para incentivar todos os seus profissionais.

Banco, os cargos são divididos em três níveis – operacional, tático e estratégico – e, dentro de cada nível, há ainda diferentes grades salariais.

Tendo na meritocracia um dos principais pilares de relacionamento com seus profissionais, acreditamos que devemos oferecer todo o suporte para que o profissional evolua dentro do Banco e, em contrapartida, espera que o mesmo se engaje com os parâmetros da cultura e demonstre performance consistente para, dessa forma, ser reconhecido pela Organização.

Avaliação de Performance

O processo de avaliação de performance é o principal mecanismo para orientar os nossos profissionais e dar mais transparência e equidade as ações de reconhecimento meritocrático.

Ter profissionais com perfil aderente à nossa cultura é um dos principais objetivos da área de Recursos Humanos. Para tanto, todo o processo de Atração & Seleção do Banco é conduzido internamente, por uma equipe com expertise em hunting.

Banco de Talentos

Com o objetivo de reforçar nossa marca empregadora no Mercado e atrairmos potenciais candidatos, lançamos em 2017 a Página de Carreiras do Banco, um espaço em que compartilhamos um pouco sobre a nossa história, nossa estrutura e nossos valores. Através deste canal também comunicamos ao mercado nossas oportunidades internas.

Por meio de entrevistas proativas e mapeamentos de mercado, ganhamos agilidade e assertividade no processo de Atração & Seleção avaliando, além dos conhecimentos e habilidades para o cargo, o alinhamento com a nossa cultura.

Em 2017, foram realizadas 114 contratações com um tempo médio de 38 dias para fechamento das vagas. Contamos com ferramentas online, redes sociais, indicações dos nossos profissionais, com as redes de relacionamento dos nossos executivos como principais canais de Atração.

Além disso, criamos um espaço exclusivo de divulgação de oportunidades internas na Intranet Corporativa, buscando preencher nossas vagas com profissionais do Banco interessados em assumir novos desafios em outras áreas. Em 2017, foram realizadas 24 movimentações internas tanto pelo Programa de Recrutamento interno, quanto por efetivações de estagiários e mudanças entre áreas.

Programas de Jovens Talentos

O Programa de Jovens Talentos tem como objetivo desenvolver profissionais em início de carreira, vivenciando o dia a dia do trabalho, aprimorando suas habilidades e engajando-os aos valores e cultura do Banco. As três principais ações são:

Programa de Trainee – ao longo de 15 meses, um grupo restrito de profissionais de alto potencial tem a oportunidade de desenvolver competências técnicas e comportamentais por meio de treinamentos, job rotation, mentoring e orientação de carreira, focando a atuação nas áreas de Negócios do Banco, como Corporate Banking, Investment Banking e Mesa de Clientes.

Programa de Estágio – o programa de estágio do Pine é contínuo, ou seja, o processo fica aberto o ano inteiro com diversas vagas e áreas disponíveis. Além do aprendizado no dia a dia, os estagiários participam de um programa específico de formação que consiste em treinamentos técnicos e comportamentais (presenciais e à distância) durante os 24 meses de estágio. Ao final, os estagiários podem, de acordo com o seu desempenho e mediante abertura de vagas, ocupar posições efetivas.

Além disso, realizamos ao longo do ano ações diferenciadas de aproximação com instituições de ensino renomadas no país, visando atrair jovens talentos interessados em atuar no mercado financeiro.

Gestão de Talentos

Temos um processo simples e estruturado de identificação e gestão dos talentos do Banco com o objetivo de conhecer suas expectativas de carreira e motivações, visando implementar eventuais ações de desenvolvimento e retenção, prioridade em oportunidades de recrutamento interno, novos desafios e posições de gestão. Ao longo de 2017 foi realizado um processo de acompanhamento destes profissionais, bem como da identificação de novos talentos.

Treinamento

Nós acreditamos que cada profissional é o principal responsável pelo seu desenvolvimento e que, portanto, a nossa Universidade Corporativa tem como principal objetivo apoiar o desenvolvimento técnico e comportamental dos profissionais, oferecendo as condições necessárias para que o aprendizado seja permanente e diversificado, por meio de ferramentas adequadas à nossa cultura e que agreguem valor ao negócio e as pessoas.

Foram realizadas 66 ações de treinamento, totalizando mais de 1000 horas dedicadas à aprendizagem dos profissionais, tanto em módulos presenciais quanto a distância. Esse total representa, em torno de 4 horas de capacitação por profissional. No total, nós investimos aproximadamente R$ 145 mil para a capacitação dos profissionais.

Pesquisa de Clima

Com a intenção de conhecer as demandas do público interno do Banco e implementar um processo estruturado de gestão do clima e engajamento, realizamos em 2017 uma nova pesquisa de clima.

Os resultados foram apresentados ao Comitê Executivo, que definiu os planos de ação a serem implementados em toda a organização.

Remuneração

Nossa política de remuneração foi elaborada obedecendo a quatro pilares: Cultura, Objetivos do Negócio, Práticas de Mercado e Gestão de Risco.

A remuneração dos profissionais é definida por meio da análise de fatores como a complexidade das funções, o desempenho profissional individual e a compatibilidade com os salários praticados no mercado.

Adicionalmente à remuneração fixa, todos nossos profissionais são elegíveis a PLR conforme os critérios definidos por convenção coletiva, bem como de programa próprio de participação nos lucros e resultados.

Para o cálculo da remuneração variável aplicado aos profissionais são considerados os seguintes critérios: avaliação de performance individual, comitês de performance, curva de performance e definição dos valores individuais objetivamente calculados através de fórmulas matemáticas.

Os montantes globais apurados para fins do programa próprio de participação nos lucros e resultados são calculados observando fórmulas especificas determinadas de acordo com a área de atuação, que consideram percentuais predefinidos sobre os resultados gerenciais e contábeis das áreas e da instituição como um todo.

Qualidade de Vida e Benefícios

Buscamos constantemente iniciativas que oferecem aos nossos profissionais mais qualidade de vida, satisfação e bem-estar no trabalho. Em 2017 demos continuidade as ações:

Qualidade de Vida: a campanha da qualidade de vida em 2017 foi realizada no mês de outubro e foi oferecido massagens, nutricionista, palestras orientativas sobre saúde, parcerias com descontos exclusivos e sorteio de brindes.

  • Campanha de Vacinação: foi realizada em abril contra o vírus H1N1, incluindo não somente os profissionais como seus dependentes.
  • Parcerias com a academias: os profissionais têm descontos exclusivos nas redes GymPass, Total Pass e Bodytech Shopping Eldorado.
  • Pine Run: a Companhia incentivou os profissionais a participarem da Maratona Pão de Açúcar de Revezamento, realizando as inscrições e oferecendo um dia de treinamento, kit com camisetas e suporte in loco por meio de tenda com frutas, bebidas isotônicas e massagem para os competidores. Desta forma, o Banco promoveu a melhoria da qualidade de vida dos profissionais por meio da prática de esportes.
  • Casual Day: permitido todas as sextas-feiras e emendas de feriado, traz mais leveza e descontração no ambiente de trabalho.

Gestão de Riscos

Temos uma estrutura integrada de gerenciamento de riscos, por meio de políticas institucionais para risco de crédito, risco de mercado, risco de liquidez, risco operacional e gestão de capital aprovados pela alta administração. As políticas e controles foram estabelecidos de acordo com a regulamentação vigente, com um modelo de controle integrado de risco, direcionando as decisões através de comitês deliberativos periódicos de forma a garantir a adequada gestão do capital e a avaliação de riscos.

Estrutura Integrada da Gestão de Riscos:

Risco de Crédito

É definido como a possibilidade de perdas decorrentes do não cumprimento das obrigações de pagamento por parte dos tomadores de linhas de crédito diversas.

O objetivo da gestão do risco de crédito é apoiar a Gestão de Crédito no processo decisório, definindo estratégias e políticas, estabelecendo limites operacionais, mecanismos de mitigação de risco e procedimentos destinados a manter a exposição ao risco de crédito em concordância com o apetite a risco considerado pela administração do Banco.

Risco Socioambiental

É definido como a possibilidade de perdas em função de danos socioambientais. A gestão de risco socioambiental observa a legislação ambiental aplicável, bem como avalia e monitora os aspectos socioambientais com os quais o cliente esteja envolvido a fim de subsidiar a tomada de decisão da concessão de crédito, quando for possível a identificação prévia da finalidade da utilização dos recursos.

Risco Operacional

O gerenciamento de risco operacional é fundamental no Pine, em função do aumento da sofisticação dos produtos, serviços e tecnologias, mudanças de regulação e aumento da complexidade das atividades bancárias. A identificação e o monitoramento dos riscos operacionais são primordiais na prevenção das perdas, sustentabilidade do negócio no longo prazo auxiliando na estabilidade dos lucros, na preservação dos valores organizacionais e reputação.

Risco de Mercado

É definido como a possibilidade de perdas resultantes da variação do valor de mercado das posições detidas pela instituição financeira, incluindo os riscos de variação cambial, taxas de juros, preços de ações e commodities.

A gestão de risco de mercado é responsável pelo monitoramento de indicadores e simulações de cenários para avaliar os riscos de variações cambiais, taxas referenciais e preços de ativos, controlando o nível de risco e mantendo em linha com o apetite a risco definido pela alta administração.

Risco de Liquidez

É definido como a possibilidade de a instituição não ser capaz de honrar eficientemente suas obrigações esperadas e inesperadas, correntes e futuras, incluindo as decorrentes de vinculação de garantias, sem afetar suas operações diárias e sem incorrer em perdas significativas e a possibilidade de a instituição não conseguir negociar a preço de mercado uma posição, devido ao seu tamanho elevado em relação ao volume normalmente transacionado ou em razão de alguma descontinuidade no mercado.

A gestão de risco de liquidez é responsável pelo monitoramento de indicadores e projeção de cenários para avaliar os riscos do descasamento dos fluxos, controlando o nível de risco e mantendo em linha com o apetite a risco definido pela alta administração.

Gestão Sustentável

Possuímos uma função especial na economia por concedermos crédito para diversos setores e, dessa forma, temos a responsabilidade de agir de maneira ética e transparente com a nossa sociedade. Nós interagimos questões socioambientais em nossos negócios, considerando as necessidades de clientes, colaboradores, sociedade e órgãos reguladores.

Para isso, contamos com a Política de Responsabilidade Socioambiental (“PRSA”) que estabelece os princípios e diretrizes que norteiam as ações de natureza socioambiental nos nossos negócios. Assim, o nosso sistema de gestão socioambiental visa mitigar o risco que assumimos ao financiar atividades que podem estar em desacordo com nossas políticas ou representar alto risco. Para a concessão do crédito, o cliente precisa passar por análises a fim de verificar se é possível operar com ele ou qual seria seu nível de risco socioambiental.

Créditos

COORDENAÇÃO GERAL

Pine - Relações com Investidores

Criação, Revisão e Programação

Luz Publicidade

Banco PINE S.A.

Edifício Eldorado Business Tower

Av. Nações Unidas, 8.501, 30º andar

CEP: 05425-070

São Paulo - SP - Brasil

Tel.: 55 (11) 3372-5343

E-mail: ri@pine.com

Contatos do Pine para esclarecer as informações sobre sustentabilidade e sobre o relatório:

Eduardo Magalhães Fonseca - CFO

Caio Schmidt Duarte Vaz - Gerente de RI

Andressa Nunes - Analista de RI

Tel.: 55 (11) 3372-5409

E-mail: ri@pine.com

Developed by Luz Publicidade